• cacarecos de viagem

Moinhos, moinhos, moinhos

Atualizado: 27 de Mai de 2019

Quase impossível pensar na Holanda e não lembrar do moinhos. Eu sei, é super clichê, mas e daí? Quantas vezes se vai à Holanda?








Esse cacareco não é lindo? É um mini moinho saleiro feito de porcelana. 

Ele não é da Holanda, mas bem que poderia ser.  Esse aí é de HolamBRA, aqui mesmo no Brasil, interior de SP.


Apesar dessa pecinha não ter atravessado o Atlântico, ela representa perfeitamente um moinho de vento. Só faltava ser de madeira. =D





Onde ver moinhos em Amsterdã?

Antes de irmos para Holanda pesquisamos muito sobre onde ver moinhos perto de Amsterdã. Todos os blogs que lemos davam duas opções mais próximas, Zanze Chans e Kinderdijk.

Como a segunda opção era mais longe e mais complicada de se chegar (tinham muitas conexões, mas o pessoal do Ducs Amsterdã explica tudinho aqui nesse post) fomos para Zanze Chans mesmo. Ainda assim, foi mais fácil do que vimos em alguns sites.


Como chegar até Zanze Chans?

Saímos bem cedo de Amsterdam e fomos até Centraal Station pegar o ônibus até Zanze Chans. Dependendo de onde você estiver hospedado pode pegar um ônibus, tram ou metrô até lá. Nós pegamos o tram 12 na Van Baerlestraat e descemos em frente a Centraal.


O terminal tem algumas plataformas, você precisa encontrar a correta de onde sai o ônibus 391 da Conexxion (de cor vermelha). O bilhete é vendido em dinheiro, por um funcionário que fica na própria plataforma, por isso, leve uns trocados com você. O bus estava vazio e escolhemos tranquilamente onde sentar. 


De Amsterdam até lá levamos cerca de 40 minutos até o ponto no meio de uma estradinha. Poucos passos à frente já é possível ver os moinhos gigantes com suas enormes pás rodando lentamente.


O dia estava ótimo com o céu azul, poucas nuvens e o Sol brilhando. O tempo estava ameno, não passava dos 20 graus. Tudo perfeito.


#Dica O passeio é totalmente ao ar livre, por isso, mesmo com o tempo ameno, não esqueça do protetor solar e uma blusa leve por causa do vento forte na região.


A vilinha Zanze Chans

Você caminha menos de 10 minutos até a vilinha dos moinhos e já avista todos logo de cara. Conforme vai entrando na vila vai pensando: estou num comercial da Milca com moinhos, campos verdes e vaquinhas pastando. Não há nenhum controle ou cobrança de entrada na vila, é totalmente de graça.


Os moinhos ficam ao redor de um lago e na outra margem ficam casinhas verdes bem icônicas da Holanda emolduradas naquele cenário bucólico.


A vila foi "fabricada" para representar como era a vida quando os moinhos imperavam e eram responsáveis por parte da produção de alimentos.


Passamos a manhã inteira pulando de moinho em moinho para tirar fotos.

Alguns dos moinhos são abertos para visitação mediante pagamento. Não entramos em nenhum deles, preferimos a vista de fora mesmo. Lá também está um museu sobre Monet, porque ele passou uma temporada por lá. Mas o museu é pago e não entramos.


A vila tem uma estrutura excelente com cafés, mercadinhos, banheiros e muitas lojas de souvenires.


O local é todo plano e perfeito para ir com crianças ou para quem tem um pouco mais de dificuldade de locomoção. E quando o cansaço bater, basta escolher um banco e se sentar.


As coisas não são muito baratas (o que é barato por lá?), mas mesmo assim pare para tomar um chocolate quente e aproveite para desfrutar a vista do lago. Se esperar um pouquinho vai conseguir ver as famílias de patinhos silvestres nadando pra lá e pra cá. 


Uma manhã é suficiente para visitar bem o local, tirar muitas fotos e curtir tudo com calma.

Percebemos que conforme ia ficando mais tarde, o local também ficava mais cheio, por isso, quanto mais cedo chegar, menos estranhos você terá nas suas fotos.


Para ir embora, pegue o mesmo ônibus do outro lado da rua, agora para a Centraal Station. O caminho de volta é um pouco diferente pois passa por dentro de alguns bairros residenciais. A vontade era de morar ali. Parecia tudo tão perfeito.


Tem coisas que você só vive uma vez mesmo: na volta pegamos um motorista que parou para trocar de lugar com o outro. Ficamos meia hora esperando olhando para o teto.  Ao redor ninguém reclamava e nem comentava. Parecia que estavam todos bem acostumados com a situação rs.


Enfim, o passeio vale muito a pena por ser perto e de graça. Por ser tão prático ainda é possível voltar e aproveitar o restante do dia em Amstersã.


Where to next?

29 visualizações
Sobre nós

Somos um casal apaixonado por viagens e as experiências que trazemos no coração e na mala.

São muitas lembranças e cacarecos.

Dê uma espiadinha

© 2020 by Cacarecos de Viagem

Próximo Cacareco
  • Cacarecos de Viagem