• cacarecos de viagem

La belle tour

Atualizado: Jan 2

Em 2000 meu irmão trouxe de viagem o primeiro cacareco da nossa coleção. De todos ele é o mais especial, porque além de ter sido um presente é também o mais antigo da estante, com 19 aninhos.

Olhei para ele muitas vezes pensando no dia em que eu a veria pessoalmente e em 2015 realizamos esse sonho.

Paris é simplesmente Paris, mas o que seria Paris sem a torre?

Torre vista do Arco do Triunfo

Em Agosto de 2015 o tempo estava ótimo para conhecer a cidade luz que, sob a luz do Sol, ficava iluminada até quase 10 da noite.

Já havia conhecido o interior da França, mas como diz o livro, Paris é sempre uma boa ideia.

Fomos a Paris com o nosso roteiro milimetricamente organizado. E no segundo dia foi O Dia dela.


Pegamos nosso metrô em Port de Clignancourt, bairro bem afastado de Paris: são pelo menos 30 minutos de viagem até lá. Tivemos que fazer baldeações e ir descobrindo uma Paris diferente do que vemos na TV. Isso porque debaixo da terra Paris perde completamente seu glamour.

O metrô é velho, quente e te remexe de uma lado pra o outro. Parece uma serpente jogando os vagões para lá e para cá. A infinidade de turistas é tanta que parece que o trem tinha acabado de sair do aeroporto.

Quando chegamos à estação já estávamos ligados que quem precisa abrir a porta somos nós, acionando uma alavanca. Um toque e ela se abre. Desecemos na estação Bir-Hakeim e fomos seguindo pelas escadas até a rua.

Eu não queria olhar para o alto para ficar tentando enchergar o topo. Queria ter a surpresa de vê-la de uma vez. Na primeira vez chegamos pela lateral da torre. Nunca vou esquecer aquela cena. Era tão bonito que qualquer foto daria uma postal.



Da primeira vez subimos até o topo, mas como não tinhamos muita experiencia não haviamos comprado os ingressos com antecedencia e foi 1 hora na fila. Também estavamos confusos sobre os grounds, que são os andares que vc pode subir na torre.

Claro que o mais alto é o mais caro e também o mais emocionante pela vista que se tem de Paris.


Quando subimos era verão e bem cedo, por isso estava tudo muito cheio.

Tirar uma foto sozinho é impossível. Você fica se debatendo com um e com outro, tentando não sair na foto de ninguém e fazendo o impossível para ninguém sair na sua.


A gente tentando tirar uma foto

Particularmente achei a torre linda, de fora, de dentro acho que ela perde um pouco o encanto, pois afinal Paris é muito mais linda com a torre do que da torre e isso é obvio. A torre ajuda a formar a visão poética que a cidade tem. É claro que há muitos outros ícones lindos em Paris, mas quando você pensa em Paris, o que te vem primeiro à cabeça?

Pois é!


Da segunda vez não quisemos subir, mas a vimos de um ponto diferente. Pegamos a vista de Paris das fontes da estação Trocadero. É um outro ponto a que se chega na torre. É a famosa vista com as fontes. Seguindo em direção a ela, à direita está um lindo carrossel. Mais um dos lindos carrosséis de Paris.


Pra completar esse dia fizemos um passeio de barco pelo Sena. Pagamos 15 euros por pessoa. Achei que seria mais caro.


A verdade é que esse é outro passeio que você tem que fazer, mas uma vez está muito bom. Também achei Paris mais bonita com o Sena do que do Sena.

De barco passamos pela maioria do lugares que já havíamos conhecido, então não tivemos muita novidade. Era um city tour na água.

Na volta pegamos a torre no entardecer quando ela foi acesa e ficou toda iluminada. Parecia um gigante abajour. Suas milhares de luzes em tons de laranja e amarelo podem ser vistas de longe. A torre estava ali, bem em cima da nossa cabeça. Piscando. Piscando.

A melhor parte foi voltar e saborear um delicioso crepe de Nutela com morango.

Aqui tbm esqueça o glamour do crepe francês. É maravilhosooooo, mas vc suja toda a mão, a boca e se der sorte, só isso. Hahahaha.

Mas tá bom, não precisa ficar tirando selfie da sua vida o tempo todo com a cara toda suja.

Nossas experiências em Paris sempre foram incríveis e por causa da torre elas foram ainda mais completas.

A minha dica quando me perguntam sobre a torre é sempre suba pelo menos uma vez. Das outras, economize a grana para fazer passeios de onde você possa vê-la.

Dá última vez tivemos a oportunidade de comemorar o aniversário do Guy no restaurante do Pompidou. Vimos a torre acendendo.


Paris parecia um grande bolo decorado para um aniversário bem especial e a torre era a vela que iluminava tudo ao seu redor catalisando todos os olhares de quem queria ver uma Paris estonteante.

3 visualizações
Sobre nós

Somos um casal apaixonado por viagens e as experiências que trazemos no coração e na mala.

São muitas lembranças e cacarecos.

Dê uma espiadinha

© 2019 by Cacarecos de Viagem

Próximo Cacareco
  • Cacarecos de Viagem